Sete lições que aprendi ao empreender sem conhecer o mercado

Como já contei, eu fali um ecommerce (Ainda não leu? Dá um clique aqui!). Tudo isso aconteceu porque eu não tinha nenhum conhecimento do mercado em que queria atuar. Investi por achar que seria o melhor caminho, mas não foi o que aconteceu.

Então abaixo listo sete lições que eu aprendi quando fali o meu empreendimento:

1 – Tenha um propósito!

 

Você deve trabalhar com algo que te traga mais do que somente dinheiro. Sentir-se realizado com o seu trabalho/empreendimento faz com que seu público perceba isso e faz muito mais sentido pra quem te vê. Seu negócio tem que fazer sentido pra você e pro seu público.

2 – O estudo nunca termina.

 

Não importa se seu empreendimento é novo ou já está super consolidado, você e sua equipe precisam estar sempre atualizados e se atualizando. E não é só sobre o seu produto e mercado, é sobre tudo que atinja o seu negócio! Finanças, economia, marketing… tudo!

3 – Empreendedorismo trará flexibilidade, não tempo!

 

Empreender significa ser seu próprio chefe. A sua empresa depende de você em todos os sentidos. Você precisará de muito mais dedicação e isso também significa mais horas planejando e executando. Por outro lado, você conseguirá montar a sua agenda conforme suas necessidades e horários de mais produtividade.

4 – Todo empreendedor pensa em desistir.

 

Mesmo quando tudo vai bem, tem um propósito sólido, algum dia (ou vários) vai passar pela cabeça de quem empreende desistir de tudo. São as contas que muitas vezes não fecham, dificuldade em ser vários braços e pernas, um cliente que dá mais trabalho do que se esperava, são tantas as situações que geram o conflito “por que eu não atualizo meu currículo?”.

5 – Tem que ter planejamento!

 

Não adianta começar um empreendimento sem planejar as etapas. Toda empresa tem que ter seus processos claros, colocados no papel. Se não houver um planejamento adequado muito provavelmente se seu negócio estiver prestes a quebrar, ele vai quebrar. E pode acontecer também de se ele estiver prestes a decolar, também quebrar se faltar planejamento e estrutura dos processos.

6 – Se você não acreditar no seu negócio, ninguém vai acreditar!

 

Seu negócio tem que ser sua menina dos olhos. Para que as pessoas comprem a sua ideia você tem que ser o melhor vendedor dela. Quando falar do seu negócio seus olhos devem brilhar!

7 – Você é a cara do seu negócio.

 

Você precisa de um site, identidade visual, etc, mas as pessoas se conectam com você, com o seu atendimento, com a forma como você mostra seus produtos/serviços. Você precisa em textos e materiais visuais mostram que você é, no que você acredita. As pessoas se conectam com pessoas.

Busque estar sempre conectado com o seu negócio, mesmo que precise de ajuda de profissionais para encontrar esse ponto. Seu negócio é você!

Comentário

comentários

Sem Comentários

Deixe um Comentário: