Planner 2018

Em agosto do ano passado gravei um vídeo falando sobre como montar um planner. Disponibilizei meu arquivo com quem tivesse interesse. O primeiro post foi este aqui! 

Ainda gravei uma live falando sobre agenda ideal e mencionando o meu planner e coloquei um resuminho da live neste post aqui.

Mas afinal de contas, para que serve um planner?

Outro dia me perguntaram se o planner é uma agenda gourmetzada.

Expliquei que a agenda tradicional costuma ter dois problemas no ponto de vista de produtividade.

A primeira é a maioria das agendas tem apenas uma visão diária. Qual o problema disso? Para muitas pessoas (pode ser o seu caso ou não) ter a visão diária traz uma sensação de ter que resolver nossas pendências em uma tacada só. Além disso não ser realista, o ideal é que a gente planeje nossas ações otimizando nosso tempo e pensando nisso, uma visão semanal é bem mais funcional.

O segundo problema é que a maioria das pessoas está habituada a usar uma agenda exclusivamente pra marcar compromissos. E faz o “gerenciamento ” de tarefas de cabeça. Isso costuma ser um grande incentivador pra procrastinação, o que fatalmente acaba com a produtividade.

Um formato que ajuda na produtividade é ter acessível nossa lista de tarefas e compromissos juntos. Afinal de contas, se eu tenho muitos compromissos em um dia não dá pra esperar que eu consiga concluir muitas tarefas. E, por outro lado, se tenho uma tarefa importante e urgente em um dia , esse dia não será um bom dia pra marcar uma reunião, por exemplo.

Além das tarefas e compromissos é importantíssimo ter clareza de prioridades. Isso é uma regra? Não. É o q costuma funcionar para a maioria das pessoas. Nesse ponto o planner apresenta diversas vantagens. A grande maioria dos planner apresenta uma versão na qual possamos olhar nossos compromissos, tarefas e prioridades em um plano só.

Algumas pessoas preferem os meios eletrônicos (Google Agenda, Todoist, Remember The Milk, Trello, Wunderlist, Evernote, etc). Outras preferem o papel. E ai vai optar por uma agenda, um planner ou pelo bullet journal. Quem for usar a agenda tradicional poderá “ajustar” para incluir as informações que considera fundamentais. Tem planner para todos os gostos. O bullet journal é simples e pode ser muito barato (o essencial é só um caderno).

Já testei todos e sempre tô vendo novas opções e ideias. A que eu mais gosto é o planner mesmo.

Para 2018 já montei meu planner e, como tradição já, disponibilizo gratuitamente por aqui.

Para ter acesso, basta preencher o formulário abaixo. 😉

Nome:
E-mail:





 

Comentário

comentários

Sem Comentários

Deixe um Comentário: